sábado, 4 de Outubro de 2008

Simbologia de Santa Maria Madalena


A palavra símbolo vem do grego Symbolon, que significa: prova de reconhecimento entre duas pessoas, formada por um objecto (caco de argila, moeda) cortado em dois, cada um detendo uma metade e que servirá de sinal de ligação por ocasião do reencontro ou da identificação por um meio indirecto. O símbolo hermético reúne, portanto, dois "fragmentos de alma" que já constituíram parte do mesmo todo. É o caminho do visível para o invisível.






Cinco são os principais símbolos associados a Maria Madalena: o vaso de perfume, o crânio, o livro, o ovo vermelho e a cruz.









O Vaso de Perfume:






Este símbolo dispensa maiores comentários do porque estar associado à Maria Madalena, já que ela foi associada a várias passagens da Bíblia sobre mulheres que ungiam o corpo do Senhor com um líquido que estava num jarro. Além disso, o vaso lembra-nos o cálice sagrado, também era representado por uma cornucópia que dispensava alimento espiritual a todos os que o tocassem.









O Crânio:






De conotação mais hermética, o crânio pode estar ligado a diversas interpretações. A mais comum delas é a de que é um símbolo de penitência poi mostra-nos o quanto a vida é efémera diante da certeza da morte e do quanto é necessária a penitência como forma de se purificar para a vida eterna.



O crânio também está associado à ressureição por ser um símbolo da morte física. É o modelo da renovação espiritual, do abandono da vida anterior ligada ao mundo da matéria, da renovação da natureza. Como ela foi testemunha da ressureição de Cristo foi-lhe associado este símbolo.



Outra associação possível é com o lugar onde Cristo foi crucificado: o Gólgota ou "lugar das caveiras". De acordo com a tradição mística cristã, Cristo foi crucificado no mesmo lugar ond eo corpo de Adão havia sido enterrado. Quando o sangue de Cristo foi derramado, ele penetrou no solo sagrado e purificou o Adão original, abrindo caminho para a sua absolvição e reintegração. Ali, no centro anímico da Terra, o fogo renovou a natureza, e por ser uma das testemunhas da sua crucificação, Maria Madalena, assim como a Virgem Maria são associadas ao símbolo.









O Livro:






Maria Madalena também é muitas vezes representada junto a um livro aberto, sobre o qual ela medita sobre os conhecimentos deixados pelo Mestre. O livro é a gnose, é o Novo Testamento, ou aliança deixada por Cristo aos seus discípulos. Como um dos principais discípulos de Jesus, Madalena continua como a portadora do conhecimento que abre o espírito ao Espírito Divino. Ela decifra o verdadeiro conteúdo e simbologia das escrituras, buscando o sentido interior da palavra escrita. Pode ser também a representação do facto de que a Maria Madalena foi associado o quarto evangelho, não como sua escritora, mas como sua inspiradora, pois é o evangelho que mais fala do amor e do espírito.








O Ovo Vermelho:






Diz a tradição que, após partir para a Europa, Maria Madalena consegui uma audiência em Roma como o imperador Tibério César, por ser considerada uma patrícia romana (assim como Paulo). Sua intenção era denunciar o crime cometido pela negligência de Pilatos e, para isso, contou-lhe a vida de Jesus Cristo, Sua morte e ressureição. Ao terminar seu relato, ela pegou sobre a mesa de jantar um ovo branco para ilustrar o seu ponto de vista sobre a ressureição. Ao ver isso, César replicou que era mais fácil um ovo branco se tornar vermelho do que existir alguém que retornou dos mortos. No mesmo instante, o ovo nas mãos de Maria Madalena tornou-se vermelho como sangue. Até hoje os cristãos ortodoxos trocam ovos vermelhos na Páscoa para comemorar esta história.


O ovo é o símbolo do nascimento, de tudo o que está em germe para ser gerado e dar à vida. É símbolo da unidade primordial, que trás em si o que irá emanar. É a gestação do Novo Homem, símbolo da unidade da qual vivemos e para a qual iremos retornar.










A Cruz:





Este símbolo dispensa quaisquer comentários do porquê estar associado a Maria Madalena. Sendo um fiel discípulo e notável seguidora de Cristo e da Boa Nova, Maria Madalena tornou-se num dos discípulos que mais amou e admirou Jesus Cristo e as suas obras. Outra explicação prende-se com a presença de Maria Madalena na cena do Calvário e ajoelhada ao pé da Cruz do Divino Salvador como representam algumas telas de época. Até mesmo nas representações de Maria Madalena em penitência na gruta se pode verificar a presença da cruz e o seu olhar devocional e ternurento com que a adora. Além disso, a Cruz representa a salvação e o caminho de alcançarmos o perdão dos nossos pecados e erros e ao mesmo tempo torna-se um símbolo do sagrado penitencial. Assim, a Cruz apresenta-se-nos como um dos símbolos que mais se associam a Maria Madalena e a toda a sua história.






Cultuar os símbolos de Maria Madalena é uma forma de evocarmos os auspícios de Maria, e meditar sobre eles é uma forma de penetrar em seus mistérios.


Orações a Santa Maria Madalena




I


Santa Maria Madalena, vós que ouvistes de Jesus estas palavras: "Muito lhe foi perdoado porque muito amou... vai em paz, os teus pecados estão perdoados", alcançai-me de Deus o perdão dos meus erros e pecados. Deixai-me participar do ardente amor que inflamou o vosso coração para que eu seja capaz de seguir Cristo até ao Calvário, se for preciso, e assim, mais cedo ou mais tarde, tenha a felicidade de beijar e abraçar os pés do Divino Mestre. Como Jesus ressuscitado vos chamou pelo nome "Maria!", ele também chame pelo meu nome.... e eu nunca mais me desvie do seu amor com recaídas nos erros do meu passado. Santa Maria Madalena, eu vos peço esta graça por Cristo Nosso Senhora. Amen.


II
«Santa Maria Madalena, o Deus Todo Poderoso, cujo Filho vos purificou de corpo e alma, fostes chamada para ser testemunha da Sua ressurreição. Misericordiosamente vos foi concedida a graça de serdes purificada de todas as enfermidades físicas e morais. Fazei com que também eu, pobre pecador, conheça o poder da vida infinita. Trazei até mim a bênção do Espírito Santo que vive e reina, o poder do Deus único e de Seu Filho Jesus Cristo. Agora, e para sempre. Amen.»
III
“Sagrado Princípio, Deus ou Pai Divino, Origem, Sustentação e Destinação de todo e de todos, o Espírito e a Matéria, as Leis Regentes Fundamentais e tudo quanto possa existir, conheçamos ou não, nós os Teus Filhos lotados na Terra.
Sabemos nós, Pai Divino, que na ordem dos Espíritos e dos Mundos, existem os mais e os menos evoluídos, pois embora sendo Uma a Origem e Uma a Finalidade, para tudo e todos vigora a Lei de Movimento, Evolução e Reintegração na Tua Unidade, ou Divindade, sendo esse o Sagrado Objectivo da Existência.
Somos conscientes, Pai Divino, Daqueles Verbos Teus, Comandantes de Galáxias, Grupos de Sistemas Planetários, Sistemas e Mundos, aonde Filhos Teus vivem, na carne e fora da carne, movimentam actividades e, assim, vão desabrochando as Tuas Virtudes Divinas, das quais todos são depositários normais.
Sabemos, Pai Divino, que toda a Humanidade Planetária tem o seu Verbo Tutelar, o Seu Despenseiro Fiel e Prudente, o Elo Divino entre os Teus mais Elevados Comandos, e os Escalões Imediatos, aqueles que de mais perto assistem aos que peregrinam a encarnação e os reinos espirituais menos elevados.
Pai Divino, é em virtude de tais conhecimentos, e inspirados por desejos de trabalho fraterno, no seio da Excelsa Doutrina do Caminho, que rogamos forças e oportunidades à Tua Serva Maria Madalena, a fim de que nos possa auxiliar, no seio de Tua Divina Justiça, por cima da qual ninguém jamais passará.
E a ti, Maria Madalena, imortal exemplo de arrependimento de erros cometidos, dedicação ao Verbo Encarnado e à Tarefa Evangelizadora, e modelo de renúncia aos bens mundanos, enviamos o nosso apelo fraterno, para que, no âmbito da Lei de Deus, do Cristo Exemplar e dos Dons do Espírito Santo, coopere na tarefa a que nos propusemos, de cada vez mais conhecer a Verdade e praticar o Bem. Amém.”
IV
"Luminosa, a aurora desperta e o triunfo de Cristo anuncia.
Tu, porém, amorosa, procuras ver e ungir o seu Corpo, ó Maria.
Quando O buscas, correndo ansiosa, vês o anjo envolvido em luz forte; ele diz que o Senhor está vivo e quebrou as cadeias da morte.
Mas o amor tão intenso prepara para ti recompensa maior: crês falar com algum jardineiro, quando escutas a voz do Senhor.
Estiveste de pé junto à cruz, com a Virgem das Dores unida; testemunha e primeira enviada és agora do Mestre da vida.
Bela flor de Magdala, ferida pelo amor da divina verdade, faze arder o fiel coração com o fogo de tal caridade.
Dai-nos, Cristo, imitarmos Maria em amor tão intenso para um dia nos céus entoarmos a Vossa glória pelos séculos dos séculos.
Amém."
V

A Maria Madalena
Dirijo a minha oração,
Pedindo que tenha pena,
Da minha grande aflição.

Como vós arrependida,
Aos pés de Cristo Jesus,
Vou emendar a minha vida,
Sob a protecção da cruz.

Como vós sou penitente
E rogo que os meus pecados
Pelo Deus omnipotente
Sejam todos perdoados.

Madalena pecadora
Depois de Jesus Amada
Sede a minha protectora
E sempre minha advogada.

Oferta
Jesus Cristo, meu Deus e meu Salvador, pelos méritos de Santa Maria Madalena a quem perdoastes os pecados e que pela Vossa Graça é agora uma santa, peço-Vos perdão para as minhas culpas.
Assim como acolhestes Maria Madalena assim Vos rogo atender à minha súplica, dando-me a resolução de evitar as ocasiões de ofender-Vos.
Amem.

Rezar um Pai Nosso, uma Avé Maria e uma Salvé Rainha

Santa Maria Madalena, rogai por nós (3x)



quinta-feira, 2 de Outubro de 2008

Romaria de Santa Maria Madalena

Imponente Romaria em honra da padroeira

Santa Maria Madalena

Nos dias 20/21 e 22 de Julho 2008

Programa:
Dia 20 de Julho (Domingo):
09h- Salva de morteiros que anunciará o início das festividades 2008.
- Abertura da aparelhagem sonora que estará presente ao longo dos três dias da Romaria.
-Entrada da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços-Maia.
1oh- Entrada da famosa Banda Musical de Famalicão que percorrerá as principais ruas.
10h30- Procissão com os andores de Santa Maria Madalena e Senhor Jesus d´Agonia em visita aos habitantes, acompanhada pela Banda Musical de Famalicão.
12h- Jesus na minha vida.
14h- Entrada do Grupo de Bombos e Gaitas de Sanfins do Douro que percorrerá as principais ruas. Segue-se um concerto do mesmo.
14h30- Majestosa Procissão em honra do Senhor Jesus d´Agonia acompanhada pela Banda Musical de Famalicão e Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Pedrouços, que percorrerá a principais ruas.
15h15- Entrada dos ranchos folclóricos de Castedo do Douro; Sanfins do Douro; Borbela Lage e Campeã que farão uma rusga pelas ruas, seguida de Festival de Folclore no Largo de Santa Maria Madalena.
16h- Tarde de desgarrada com vários artistas.
18h- Terço meditado por intenção de todos enfermos na capela de Santa Maria Madalena, acompanhado pelo Grupo Coral Mar de Pedra. Segue-se a procissão com os andores de Santa Maria Madalena e Senhor Jesus d´Agonia rumo ao Santuário de Nossa Senhora da Saúde, que será acompanhada pela Banda Musical de Famalicão.
19h- Chegada dos andores ao Santuário e início da conferência sobre a vida e obra de Santa Maria Madalena.
21h30- Procissão de Velas com o andor de Nossa Senhora de Fátima, que percorrerá as principais ruas.
23h- Início do arraial com o famoso grupo brasileiro "Aviões do Forró".
24h- Descarga de fogo-de-artifício.
01h- Actuação do famoso conjunto "Nova Geração".
Dia 21 de Julho (Segunda-feira):
07h- Alvorada de 21 morteiros e repique de sinos.
08h- Abertura da aparelhagem sonora.
11h- Entrada da Banda Musical da Portela que percorrerá as principais ruas.
12h- Missa Solene acompanhada pela Bnada acima referida, realizada no Santuário de Noss Senhora da Saúde.
14h- Desfile do arrependimento- milhares de peregrinos rumam em sinal de fé e sofrimento à imagem de Santa Maria Madalena que se encontra no Largo do Adro.
15h- I Festival de Concertinas no largo de Santa Maria Madalena.
17h30- Concerto da Banda Musical da Portela nos coretos do Largo do Adro.
20h- Procissão do encontro- saída do andor de Santa Maria Madalena da sua capela; do andor do Senhor Jesus d´Agonia da Igreja Matriz; do andor de Nossa Senhora da Piedade do Largo de Santa Eufémia e do andor de Nossa Senhora das Dores do Bairro do Terreiro, que se encontrarão no largo D. Dinis e juntos seguirão numa procissão acompanhada pela Banda Musical da Portela rumo ao Santuário de Nossa Senhora da Saúde.
22h- Actuação do famoso artista "José Malhoa".
24h- Arraial com o famoso conjunto "Diapasão".
Dia 22 de Julho (Terça-feira) (Dia de Santa Maria Madalena):
07h- Alvorada de 41 morteiros, repique de sinos e o Grupo de Bombos de Santo André- Amarante.
08h- Entrada da Banda Musical de Rio Mau e Banda Musical de Freamunde que percorrerão as principais ruas.
09h-Missa Matinal na Igreja do Santuário de Nossa Senhora da Saúde, acompanhada pela Banda Musical de Rio Mau.
10h- Arruada pela Banda de Freamunde acompanhada pelo andor de Santa Maria Madalena para retirar as prendes para o Bazar.
12h- Missa Solene em honra de Sana Maria Madalena no Santuário de Nossa Senhora da Saúde, acompanhada pela Banda Musical de Freamunde.
14h30- Concerto pela Bandas Musicais acima referidas.
15h- Festival de Ranchos Minhotos.
16h30- Arruada do Grupo de Bombos de Castedo do Douro.
17h- Entrada da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Sanfins do Douro- Alijó.
18h- Majestosa Procissão em honra de Santa Maria Madalena acompanhada pelas Bandas e Fanfarra acima mencionadas, que percorrerá as principais ruas. Famosa pela sua grandiosidade, pompa e intenção é, sem dúvida, uma das mais bonitas do Distrito. Com andores ornamentados em flores naturais.
20h- Hora prevista da recolha da procissão no Santuário de Nossa Senhora da Saúde. Procissão de regresso do andor de Santa Maria Madalena à sua capela. Despedida, num cortejo,das Bandas de Rio Mau e Freamunde e da Fanfarra de Sanfins do Douro.
22h- Actuação do famoso cantor "Emanuel".
24h- Será queimado em local apropriado um grandioso arraial com uma grande descarga de fogo-de-artifício e fogo preso acompanhado por música ambiente.
24h30- Actuação do famoso conjunto "Sol Brilhante".
Descarga de morteiros que anunciará o fim das festividades 2008.




Santa Maria Madalena

Fig.1- Catedral dedicada a Santa Maria Madalena, em Vézelay (França)



Além de Nossa Senhora, são três Marias descritas nos Evangelhos que foram especialmente amadas pelo Divino Salvador, são elas: Maria de Betânia (Judeia), Maria Madalena ou de Magdala (Galileia) e a pecadora anónima de S. Lucas (Lc 7, 36-50). Que todas três sejam uma só está ainda hoje longe de estar provado.
Maria de Betânia (Judeia) era irmã de Marta e Lázaro. Na casa dos três entrava frequentemente Jesus. O Evangelho coloca três vezes Maria em cena (Lc 10; Jo 11; Mt 26), mas em parte nenhuma se trata de pecados seus.
Bem diferente é o caso da mulher que invadiu a sala do banquete em casa de Simão, o fariseu. Esta, que se lança aos pés de Jesus cobrindo-os de beijos, de lágrimas e de perfumes, S. Lucas afirma expressamente que era pecadora pública, a qual saiu de lá perdoada (Lc 7, 36-50).



Quanto à Maria Madalena era dessas mulheres que seguiam Jesus e o serviam (Lc 8). Jesus ter-lhe-à expulsado sete demónios (Lc 8:2), assiste à crucificação (Jo 19) e é a ela, primeiro que a todas, que aparece Jesus ressuscitado (Mc 16; Lc 24; Jo 20). Também nenhuma alusão, no Evangelho, aos seus pecados ou a qualquer tipo de relacionamento especial ou íntimo entre Jesus e Maria. Sempre fala de Maria junto com outras mulheres. Depois da ascensão de Jesus a Bíblia nunca mais menciona o nome de Maria Madalena.



Estas três mulheres são verdadeiramente três? Ou não fazem senão uma?
Para os gregos, que honram a Maria Madalena desde o século VI, trata-se de três pessoas distintas. Nunca imaginaram que Maria de Magdala tivesse sido pecadora.
Para os latinos, pelo contrário, estas três mulheres não são mais que uma e é a Maria de Betânia a que, além do que lhe é próprio, eles atribuíram o que é dito das outras duas, até mesmo o nome de Madalena.
O culto a Santa Maria Madalena nasceu pelo meio do século XI quando os beneditinos de Vézelay (França) anunciaram que o corpo dela, vindo da Provença, tinha estabelecido residência entre eles. Depressa afluíram os peregrinos e os monges levantaram à nova padroeira uma bela catedral. Os Provençais ripostaram com três lugares de peregrinação à volta de Marselha: onde a Madalena viveu 30 anos numa gruta; onde estava o seu corpo antes de ir para Vézelay e onde ela desembarcou na chegada à França com Marta, Lázaro e a criada Sara.
Maria Madalena tornou-se objectode grande atenção nos anos recentes. Numa livraria comum pode encontrar vários livros que alegam expor a verdade sobre esta discípula de Jesus.
Antes de ser enganado por fábulas fascinantes deve-se entender que o gnosticismo, a mesma filosofia que exalta Maria Madalena, contradiz a palavra de Deus em muitos outros pontos. Nega a perfeição do Criador dizendo que Jeová, e não o homem, causou a imperfeição e o sofrimento no Mundo; nega a doutrina fundamental de salvação pelo sangue de Jesus, dizendo que a salvação não vem pela vé e sim pelo conhecimento.
Santa Maria Madalena é protectora das mães solteiras, dos destituídos, dos pecadores, dos perfumistas, dos surradores de peles finas, dos luveiros, das mulheres e raparigas arrependidas e dos jardineiros/agricultores (Jesus ter-lhe-à aparecido, após a sua ressurreição, vestido de hortelão).
Iconograficamente aparece umas vezes vestida com ricos trajes (antes de se arrepender) ou então como penitente, sem roupas, vestida apenas com os seus longos cabelos. Como atributo tem um vaso de perfumes, uma caveira, uma coroa de espinhos, um livro ou uma cruz.
Irmandade de Santa Maria Madalena (Vila Real)